top of page
  • rodrigo2949

PARCERIA É PARCERIA! COMO AJUDAR SEU CLIENTE NESSE MOMENTO DE CRISE?

Momento difícil né? A pandemia da Covid-19 veio num momento em que a economia brasileira começava a dar sinais de melhora e de uma hora para outra criou um cenário para muitos nunca vivido e sem dúvida, a grande maioria não estava preparada para vivê-lo. Baixar a cabeça não é opção, é preciso encarar a realidade e buscar alternativas para passar por esse momento tão delicado para todos. Você profissional contábil, o que tem feito ou o que pode fazer para ajudar seu cliente nesse momento? Afinal, parceria é parceria né? Abaixo algumas dicas para que você possa ajudá-lo.

1- Conheça seu cliente

O que exatamente seu cliente faz? O que ele vende? Qual serviço ela presta? Qual a estrutura? Qual o nível organizacional? Como anda o seu financeiro? Antes de qualquer ação, é preciso conhecer o cliente. Perguntas como essas acima poderão lhe ajudar a ajudar o cliente. Cada cliente tem sua particularidade e é preciso conhecê-las para criar ações personalizadas. Essa é a primeira coisa a ser feita. Após ter o levantamento necessário, começará a criar ações de acordo com cada situação.

2- Alternativa de faturamento

Após concluir o tópico anterior, terá informações para ajudá-lo com alternativas de faturamento e poderá atuar juntamente ao seu cliente para juntos colocarem essas ações em prática. Nem sempre a sugestão será suficiente, pois o cliente pode não ter noção de como agir. Segundo pesquisa do Sebrae realizada em 2019, 47% dos empresários brasileiros nunca fizeram um curso de gestão. Essa realidade demonstra que pode haver entre seus clientes, algum que apresente maior dificuldade nesse aspecto, então esteja com ele. Será que ele pode vender por delivery? Será que ele pode atender pela internet? Será que ele tem condições de investir numa plataforma de e-commerce? É fato que a pandemia nos colocou num cenário muito delicado, mas sem dúvidas está contribuindo para que nos reinventemos e assim possamos criar alternativas que poderão contribuir para aumento continuado de faturamento, criando outros setores e até outras modalidades de consumo.

3- Informação

As mudanças legais em virtude da covid-19 estão a todo vapor. Muitas ações têm sido tomadas com muita frequência objetivando encontrar soluções rápidas para que os danos a economia e a sociedade em geral seja menor e menos traumática possível. Seu cliente está ciente do que está acontecendo? Seu cliente sabe qual é o melhor pra ele nesse momento? Será que é melhor demitir? Será que ele pode demitir? Será que é melhor optar pela prorrogação do FGTS? Será que ele pode optar? Será que ele tem linha de crédito liberada?

O emaranhado de informações é gigantesco e sem a sua ajuda, provavelmente seu cliente terá mais dificuldade. Então antecipe-se, crie uma rotina de envio de informativos e faça ainda mais: tente personalizar o envio dessas informações já posicionando seu cliente sobre o que é melhor pra ele.

4- Crie cenários (sem vendas, queda de 50%, queda de 75%)

Fazendo uma análise considerando períodos de 3 meses e 6 meses: Qual a capacidade de sobrevivência de determinado cliente sem faturamento? E se seu faturamento reduzisse a 50%, como seria? E se reduzisse para 75%? Qual é o custo total fixo mensal? Qual o saldo em banco? Após fazer esse levantamento e ver em qual cenário seu cliente se encaixa, é hora de agir, é hora de ação. O que pode ser reduzido? O que pode ser negociado? Nesse momento delicado, todas as contas podem necessitar de prorrogação ou negociação. Não subestime o tamanho do compromisso pois vários pequenos, criam um resultado grande, então negocie tudo que for preciso e de forma que consiga cumprir com o que fora acordado. A partir dessas dicas, certamente várias outras situações surgirão para que sejam continuadas. Ajude seu cliente. Além de dar fôlego ao negócio dele, você mantém o cliente vivo (minimiza a chance de ele quebrar), você o fideliza e todos saem ganhando.


11 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page